Escolha uma Página

Abscesso anal é uma cavidade infectada com pus perto do ânus ou reto. Existem vários tipos de abscessos, dependendo de sua localização em relação ao reto e ao ânus:

  • Abscesso Supralevador
  • Abscesso isquiorretal
  • Abscesso interesfincteriano
  • Abscesso perianal (abscesso subcutâneo)

Uma fístula anal (também chamada de fístula no ânus) é um pequeno túnel que tem origem a partir de uma abertura dentro do canal anal e termina em uma abertura externa perto do ânus. Uma fístula anal é geralmente resultado de um abscesso anal anterior.

Cerca de 50% das pessoas com um abscesso desenvolvem uma fístula. No entanto, uma fístula também pode ocorrer sem um abscesso. Há vários tipos de fístulas dependendo da porção do reto e do ânus afetados.

  • Fístula Superficial
  • Fístula interesfincteriana
  • Fístula transesfincteriana
  • Fístula supraesfincteriana
  • Fístula extraesfincteriana
  • Esfíncter anal externo

Causas

O canal anal tem pequenas glândulas que fazem parte da anatomia normal. Se as glândulas do ânus forem obstruídas pode surgir uma infecção.

Quando a infecção é grave, muitas vezes ocorre um abscesso. Bactérias, fezes ou matérias estranhas também podem obstruir as glândulas anais e causar um abscesso. A Doença de Crohn, o câncer, traumas e a radiação podem aumentar o risco de infecções e fístulas.

Sintomas

Um paciente com abscesso pode apresentar dor, vermelhidão ou inchaço em torno do ânus ou canal anal. Outros sintomas comuns incluem sentir-se enjoado ou cansado, febre e calafrios.

Os pacientes com fístulas têm sintomas semelhantes, bem como um orifício de drenagem perto do ânus. Há suspeita da existência de uma fístula se estes sintomas retornam na mesma área depois de poucas semanas.

Diagnóstico

A maioria dos abscessos anais ou fístulas são diagnosticados e tratadas de acordo com análises clínicas. Geralmente, estudos de imagem como o ultrassom, tomografia computadorizada ou ressonância magnética podem ajudar no diagnóstico e tratamento de abscessos profundos e podem ser usados para visualizar o trajeto da fístula.

Tratamento

A maioria dos abscessos requerem tratamento cirúrgico. É importante que o cirurgião seja familiarizado com o tratamento de abscessos e fístulas (Anatomia local). Cirurgiões do cólon e do reto (coloproctologistas) são especialistas nestas patologias. Na maioria dos pacientes, um abscesso pode ser drenado cirurgicamente através de um procedimento simples. Uma incisão na pele perto do ânus é feita para drenar a infecção. Isso pode ser feito em uma consulta com o seu cirurgião usando anestesia local ou em uma sala de cirurgia sob anestesia geral.

Alguns pacientes com casos mais graves podem precisar de várias cirurgias para resolver o problema. Pacientes propensos a infecções graves causadas por diabetes ou problemas imunológicos podem precisar ser hospitalizados.

A cirurgia é quase sempre necessária para tratar uma fístula anal. Em muitos pacientes, se a fístula não é muito profunda, uma fistulotomia é realizada. Durante esta cirurgia, se abre a via da fístula para permitir a cicatrização de baixo para cima. A cirurgia pode exigir a divisão de uma pequena porção do músculo do esfíncter. No entanto, seccionar uma porção maior do esfíncter é arriscado, uma vez que pode produzir incontinência fecal. Se o caminho da fístula afeta uma parte maior do músculo do esfíncter, será necessário realizar outras cirurgias para tentar fecha-la sem cortar o músculo. Os casos mais difíceis podem exigir várias cirurgias.

Geralmente, os antibióticos sozinhos não são eficazes no tratamento de abscessos ou fistulas. O uso de antibióticos pode ser necessário, em adição à cirurgia, quando houver suspeita de que o paciente tenha problemas imunológicos, condições de válvulas cardíacas específicas ou celulite generalizada (infecção bacteriana da pele e tecido subcutaneo). O paciente deve fornecer ao seu médico seu histórico clínico detalhado e realizar exame físico para que ele possa determinar se será necessária a utilização de antibióticos.

Cirurgia Minimamente Invasiva

Dentre os procedimentos para resolução do quadro de fistulas complexas podemos contar com o V.A.A.F.T.

O V.A.A.F.T (Video Assisted Anal Fistula Treatment) consiste no tratamento videoassistido de fístulas anais, indicado para as fistulas complexas e recidivadas. Ele proporciona a vantagem de visualizar e identificar todo o trajeto fistuloso e tratá-lo, preservando a musculatura esfincteriana.

Hoje podemos associar o V.A.A.F.T. com uso do laser no trajeto. Em alguns com a mesma vantagem de preservação do esfíncter anal.

Prognóstico do Pós-operatório

Seu cirurgião irá fornecer orientações adequadas para os cuidados pós-cirúrgicos. Infelizmente, mesmo com tratamento adequado e cura completa, um abscesso ou fístula podem retornar. Se um abscesso retorna, é possível que haja uma fístula que precisa ser tratada. Se uma fístula retorna, é provável que uma cirurgia adicional seja necessária para tratar o problema.

Ficou com alguma duvida? Entre em contato:

Telefone: (11) 97805-4387

(11) 4395-1284 / (11) 99866-3632