Escolha uma Página

O tratamento das hemorróidas começa primeiro com a identificação das causas. Na maioria dos casos podemos tratar apenas com medidas clínicas (tratamento conservador), e em poucos casos há indicação de intervenção cirúrgica podendo essa intervenção ser ambulatorial (no consultório) ou hospitalar.

TRATAMENTO CLÍNICO / CONSERVADOR

Vamos lembrar que o hábito evacuatório alterado tem papel central no desenvolvimento das hemorróidas. Constipação, esforço e tempo evacuatório prolongado, assim como evacuações frequentes são fatores predisponentes para a doença hemorroidária. Sendo assim, a adequação do hábito intestinal com correção da constipação, adequação da postura durante a evacuação, alterações dietéticas e mudanças do estilo de vida, são a base do tratamento clínico para a doença hemorroidária.

Modificação dietética

A dieta deve englobar consumo adequado de fibras e líquidos (água).

  • A necessidade média recomendada de fibras na dieta varia entre 25g a 38g por dia.
  • Porém na ausência de uma correta ingestão de água, o consumo de fibras leva ao endurecimento das fezes. Portanto é essencial associar o consumo de fibras com água.
  • Podem ser necessárias medicações que complementem as fibras da dieta ou laxantes não irritativos. Somente o médico pode saber qual melhor medicação para cada caso.

O resultado desejado do uso aumentado de fibras e líquidos é um movimento intestinal suave, que pode ser expelido com esforço mínimo. Com fezes formadas (ausência de diarreia).

Para pacientes com diarreia, devem ser identificadas as causas da diarreia e tratadas.

Importante observar a importância da investigação da constipação. Na maioria dos casos ela está associada aos hábitos de vida, mas é importante em alguns casos investigação de causas secundárias.

Higiene

Deve-se evitar uso de papel higiênico. Evitar atrito local. Não há necessidade de esfregar o ânus com papel, lenço umedecido ou mesmo com sabonete. A limpeza e secagem devem ser suaves. Não devem ser introduzidos dedos ou objetos no ânus com intuito de limpar.

Banhos de assento

Ajudam a diminuir a dor, queimação e coceira após a evacuação, além de ajudar na higiene local.

Diminuem a pressão do canal anal aliviando a dor e inchaço. Os estudos apontam que os banho mornos são superiores aos banhos frios.

Porém é necessário ter cuidado com uso excessivo, que pode levar ao maceramento da pele e maior desconforto; o tempo de imersão deve ser de 10 a 15 minutos, duas a três vezes por dia.

Medicações tópicas e orais

Existem uma vasta quantidade de pomadas para hemorróida de venda livre. Além de supositórios.

A grande maioria dessas medicações possuem princípios ativos ou objetivos terapêuticos semelhantes. Anti-inflamatórios, adstringentes, anestésicos, vasoconstritores. Porém deve ficar claro que elas aliviam os sintomas, porém não podem ser utilizados como tratamento único e sem exame e orientações de um médico especialista.

Lembre-se outras doenças podem ter apresentação semelhante aos sintomas de doença hemorroidária. E o atraso no diagnóstico correto pode prejudicar seriamente a saúde.